sexta-feira, 23 de julho de 2010

Querubim, dos Travessos, por Marshall McLuhan

Os Travessos nunca foi um grupo tradicional. Eles eram trangressores até mesmo em seu segmento, o pagode. Rodriguinho, Fabinho, Rodrigão, Chorão e Edimilson Salvino eram uma éspecie de Os Jetsons do pagode nacional. O visual deles sempre foi muito moderno, cheio de coletes brilhantes em tons de cinza e dourado, além da boina meia-aba de Rodriguinho, que virou febre na classe média nacional.

Os Travessos estavam para o Gugu como o Molejão para a Xuxa. E Quem nunca nos anos 90, em um domingo a tarde vendo Domingo Legal, pensou "Eu quero ser um Travesso!" que atire a primeira pedra.


Mas todo esse fenômeno não foi fácil. Afinal de contas, é difícil fazer música com conteúdo no Brasil, terra de músicas rasas e sem enbasamento teórico.

Um dos maiores sucessos dos Travessos, por exemplo, foi o clipe de Querubim. Com uma linearidade toda pautada nas teorias de comunicação de Marshall McLuhan, o clipe foi considerado um marco na história da internet. Os Travessos, além de transgressores, eram visionários das mídias sociais.

Vamos ao clipe:


Ele incia com vários amigos andando em uma pista de skate, quando chega Rodriguinho. Chorão diz "Meu, cês viram o tanto de mina que tem nesse lugar?".

Uma clara referência a Teoria da Aldeia Global, de McLuhan, onde o meio é a mensagem e utiliza de metáforas para a sociedade contemporânea, ao ponto de se tornarem parte da nossa linguagem do dia a dia. O clipe já começa com os Travessos deixando claro quem são e de onde são. Da Zona leste de SP.

Logo depois Rodriguinho se mostra um cavaleiro errante, um apaixonado desolado que já perdeu a noção do tempo ao perguntar "E aí, ela está aí?" e ouvir um "Puta, cara. Ela não vem aqui faz muito tempo".

Corta para um cenário totalmente futurística que remete aos filmes de ficção dos anos 60. Os Jetsons do Pagode 90's.

De novo citando McLuhan, o resultado dos efeitos midiológicos na comunicação é exatamento o que mostra a cena. Um homem com o coração quebrado e outros quatro atrás sofrendo junto.

Ai entra a REVOLUÇÃO na internet brasileira .

O clipe foi lançado em 2000 e já nessa época Rodriguinho lutava pela popularização dos notebooks. Um marco.

Viram a @ passando? Pois é. Em 2000 para que se usava @? PARA NADA. Mas Rodriguinho já usava para entrar em salas de bate papo (www.batepapo.com.br). Ou seja, uma clara pista do que seria o Twitter no futuro. Uma previsão do clipe que se concretizou só 7 anos mais tarde!

Logo depois Rodriguinho entra no bate papo e, passando novamente despercebido, uma clara mostra do conceito de "meios de comunicaçao como extensões do homem", ou "prótese técnica". Em outras palavras, a forma de um meio social tem a ver as novas maneiras de percepção instauradas pelas tecnologias da informação. Ou seja, ele estava procurando sua "Querubim" no bate papo, mas também no mundo real. Porém, Querubim estava desconectada, assim como não estava na pista de skate. Roteiro linear.

Mais uma vez voltando a famosa teoria da Aldeia Global, o clipe mostra que as formas de comunicação da aldeia são essencialmente bidirecionais e entre dois indivíduos, isso muito antes de existir celular com internet! Porém, essa teoria não funcionava para Rodriguinho, que não conseguia de forma alguma contato com "Querubim".

Enfim, muito antes de existir notebooks potentes, twitter, iphones, ipads e tudo mais, Os Travessos já apostavam nas mídias sociais. O mais incrível disso é que eles apostaram antes mesmo de existir as mídias sociais (no Brasil).

Uma prova de que visão de futuro não faltava aos meninos travessos que conquistaram o Brasil nos anos 90 e que hoje recebem o reconhecimento como VISIONÁRIOS DA INTERNET!

Portanto, você que trabalha com internet hoje, agradeça ao Rodriguinho e ao clipe de Querubim, que colocaram em prática os fundamentos de McLuhan no Brasil.

Pagode Filosófico, por: @ChicoCabron

12 comentários:

  1. E eu aqui, tentando dormir. E me aparece esse moço, atrás do qual passo o dia todo (no sentido literal rsrs) com uma teoria dessas e um clipe cabuloso como esses. Chicó, você não existe!! Hahahaha!! Sugestão de pauta: análise da "Bom-bocado", do Art Popular, através da Filosofia da Degustação, de Carlos Alberto Dória.
    Aguardo ;) rs

    ResponderExcluir
  2. A Mari passa o dia inteiro atrás de mim. Não aguento mais hahahaha

    Beijo e sugestão anotada =)

    Ps: mas vou ter que conhecer a Filosofia da Degustação primeiro.

    ResponderExcluir
  3. hahahahhahaha que merda

    ResponderExcluir
  4. Fiquei sem palavras!
    Os travessos é sempre foi um grupo formado por meninos que merecem tudo o que há de melhor neste mundo!
    Humildade, Talento e muitas outras qualidades faz com que quem os conhece realmente nunca deixe de ir prestigia-los em um show, ou em qualquer lugar por qual eles passem.
    FILIPE - CHORÃO - RODRIGÃO - EDMILSON
    Isso é OS TRAVESSOS!

    ResponderExcluir
  5. só uma coisinha: dá uma revisada no word antes de publicar pra pegar uns errinhos chatos de concordância.
    "Enfim, muito antes de existir notebooks potentes, twitter, iphones, ipads e tudo mais, Os Travessos já apostavam nas mídias sociais. O mais incrível disso é que eles apostaram antes mesmo de existir as mídias sociais."
    o verbo existir vai pro plural, nos dois casos, pois os notebooks, iphones, as mídias sociais, etc, existem. logo, antes deles existirem...
    hehehe muito boa ideia. só assim consigo encarar um pagode ;)

    ResponderExcluir
  6. Travessos: Aldous Huxley do pagode... Caraiiiii...

    ResponderExcluir
  7. Carina, obrigado.

    Visite sempre o blog. Sempre terá uma nova música e uma nova homenagem aos grandes artistas do pagode.

    Beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  8. Como sempre, conteúdo coeso e atualíssimo. Porém, é importante observar que, "quando o meio é a mensagem", afirmação mais conhecida de McLuhan, este meio citado na obra videográfica do grupo analisado, é portanto o ciberespaço, que permite ainda, interação entre melodia, letra, visualização e observação de novos campos midiáticos.

    Citar que o conjunto musical desta análise representa os "Jetsons" não é exagero. Afinal, o ciberespaço constitui um novo campo para sociabilização não-presencial, afetando nossas relações.

    Parabéns pela observação, e parabéns também ao grupo Os Travessos, pelo espírito visionário.

    ResponderExcluir
  9. Excelente texto, mas olha, arruma a grafia de embasamento no terceiro parágrafo, por favor!

    ResponderExcluir

Analise você também!